As mulheres sofrem as mesmas opressões no sistema patriarcal? A desigualdade de gênero afeta todas as mulheres da mesma forma? O conceito da interseccionalidade no feminismo busca problematizar esta questão ao considerar outros sistemas de opressão para além do gênero tais como raça/etnia, classe, sexualidade, etc. E neste episódio nós conversamos com Rafaela Cyrino (UFU) sobre as opressões enfrentadas pelas mulheres negras. Aperte o play para saber mais sobre os desafios enfrentados por todas nós feministas para um feminismo mais inclusivo e interseccional!

Para apoiar o Chutando a Escada, acesse https://picpay.me/chutandoaescada

Comentários, críticas, sugestões, indicações ou dúvidas existenciais, escreva pra gente em perguntas@chutandoaescada.com.br

Ouça este e todos os podcasts do Portal Deviante no Spotify: https://spoti.fi/2Ms6SU3

Você também pode escutar a playlist deste episódio no Spotify: https://spoti.fi/2Ph76y1

Agora temos um canal no YouTube: youtube.com/chutandoaescada

E o grupo do Chutando a Escada no Telegram! É só entrar em t.me/chutandoaescada

Participaram desse podcast:

Débora Prado – https://www.facebook.com/debora.prado.7140
Carol Pavese – https://www.facebook.com/carol.pavese.7
Rafaela Cyrino – https://www.facebook.com/rafaela.cyrino

Divulgando:

Curso de extensão “Fundamentos de Economia Para Não Economistas” com a economista Ana Paula Salviatti.

O curso vai acontecer lá na USP nas quartas-feiras de outubro, das 14h às 17h. Abordará conceitos fundamentais da economia tais como: Individualismo, Liberalismo, Keynesianismo,Monetarismo, Teoria do Valor, Estado, Títulos e Dívida Pública, Dinheiro, Bancos, Sistema Financeiro, Crise e outros mais.

As inscrições serão feitas entre os dias 11/09/2018 a 01/10/2018 – EXCLUSIVAMENTE na sala 126 do Serviço de Cultura e Extensão do prédio FFLCH. Saiba mais em http://sce.fflch.usp.br/node/2801

E adivinha só: O Chutando a escada vai sortear uma bolsa. Quer ganhar a inscrição para este curso de extensão e ao mesmo tempo ajudar o Chutando a Escada? Existem duas formas:

1) Seja um apoiador ou apoiadora do Chutando a Escada pelo PicPay e concorra a bolsa; ou

2) compartilhe este episódio e o próximo em suas redes sociais com a hashtag #EconomiaNaEscada.

Semana Acadêmica de Relações Internacionais do Departamento de Relações Internacionais da UFPB.

A VII Edição do evento, ocorrerá entre os dias 27 e 31 de Agosto de 2018 com o tema “Estados Unidos e as Relações Internacionais na Era Trump”.

O Chutando a Escada oferecerá um laboratório de produção de podcasts na quinta, dia 30/08. Para saber mais, acesse https://sigeventos.ufpb.br/eventos/public/evento/viisari

Textos mencionados no episódio:

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. S.Paulo: Boitempo, 2016 – https://amzn.to/2BXJXPu

Censo da educação superior 2019 – INEP : https://goo.gl/bdwV4o

Mapa da Violência 2015 no Brasil – https://goo.gl/KmchtX

Estatísticas de gênero IBGE 2018 – https://goo.gl/EpcpLi

NEXO Jornal. Giovana Xavier. Ciência, Lugar de fala e mulheres negras na academia. https://goo.gl/Bjdqav

NEXO JORNAL. Giovana Xavier. Por que só 0,4% das mulheres das professoras doutoras na pós-graduação do Brasil são negras? https://goo.gl/sF36FU

Documentário “Mulheres Negras: Projetos de Mundo”, um filme independente de Day Rodrigues e Clicktac Media Studio – https://www.geledes.org.br/documentario-mulheres-negras-projeto-de-mundo-revela-olhar-feminino-negro/

Sonora:

Fantástico – Justiça determina esterilização de mulher e causa polêmica – http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2018/06/justica-determina-esterilizacao-de-mulher-e-causa-polemica.html

Trilha sonora:

-Elza Soares, A Carne
-MC Soffia, Menina Pretinha
-Nina Simone, Ain’t Got No/I Got Life
-Aretha Franklin. Respect
-Childish Gambino, This is America
-Carol, 100% Feminista
-Beyonce, Formation
-Yzalú, Alma Negra

Capa do episódio:

5 comments on “Feminismo Interseccional, com Rafaela Cyrino
  1. Xiko do Couto disse:

    Faltou o link para o Congresso em foco.

  2. A partir da perspectiva que eleva a importância da representatividade como principal pauta do movimento, na minha humilde opinião, temos aqui uma alta possibilidade de coaptação liberal do movimento. Analisar para que e para quem as instituições estabelecidas foram criadas demostra muito bem o que a Rafaela falou; que o problema é estrutural. Sabendo disso, qual seria o próximo passo? No meu entendimento para derrubar uma estrutura estabelecida é preciso rivalizar com outro tipo de estrutura organizada de outra maneira, vide historicamente o processo de mudança econômica do feudalismo para o capitalismo, ou até a transição do matriarcado ao patriarcado esclarecido por Ocallan. É necessário um processo revolucionário de fato, senti falta dessa fala. Essa falta se dá por não termos no horizonte essa perspectiva, ou pelo nosso academicismo, ou até medo já que a conjuntura está cada vez mais violenta para os lutadores populares. Excelente o programa!

  3. Alan disse:

    Olá, Parabéns pelo programa. Sou novo no universo do Podcast e já estou viciado no Chutando a Escada.

    Este episódio está ótimo. Mas tem algo que eu me questiono. É dito várias vezes que a mulher negra no Brasil é a que mais sofre, e tenho certeza que isso acontece. Moro no MS, o segundo estado em população indígena no Brasil. Aparentemente a população indígena, e principalmente as mulheres indígenas, são as que mais sofrem preconceito. Posso estar errado, mas nessa escada social elas parecem até estar abaixo das mulheres negras. Estou errado nesta observação? Não devemos ter um olhar especial para essas mulheres?

    deixo aí o questinamento

    Grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *