No calor dos acontecimentos, conversamos com Celso Rocha de Barros (@NPTO), sociólogo e colunista da Folha de Sáo Paulo, que fala sobre o lavajatismo depois das revelações bombásticas do The Intercept Brasil. Entenda qual poderá ser o futuro da operação, os equívocos cometidos por Deltan Dallagnol e Sérgio Moro, os possíveis impactos para o bolsonarismo e as possibilidades de atuação da esquerda em tempos de autoritarismo. Tem mais uma história ou outra de viagem no tempo aí, mas você vai ter que dar o play pra descobrir!

Para apoiar o Chutando a Escada, acesse chutandoaescada.com.br/apoio

Comentários, críticas, sugestões, indicações ou dúvidas existenciais, escreva pra gente em perguntas@chutandoaescada.com.br

Você pode ouvir todos os episódios do Chutando a Escada no Spotify em: spoti.fi/2NixYME

Participaram desse podcast:

Filipe Mendonça – twitter.com/filipeamendonca
Geraldo Zahran – twitter.com/gnz20
Celso Rocha de Barros – twitter.com/NPTO

Você pode ler a última coluna do Celso na Folha no link abaixo, e acompanhar todas as outras aqui! 

As conversas da Lava Jato, 10/06/2019

Na Piauí, você pode encontrar o Celso aqui!

O Brasil e a recessão democrática, abril de 2018

Citado nesse episódio:

-Leandro Colon, PSL em chamas, 10/06/2019

Trilha Sonora:
-Get Back
-Hurts So Good Blues
-Beer Belly Blues
-Soul Brother
-Rubber Necking
-Brazil Samba, Royalty Free Music from Bensound

Capa do episódio:

VazaJato

4 comments on “#VazaJato, com Celso Rocha de Barros
  1. Mateus disse:

    pô é serio isso? o kra me cita a grande de fome de Mao ignorando as outras fomes…a revolução não faz o mundo inteiro ter comida de uma hora pra outra…wtf…

    1. Geraldo Zahran disse:

      Cara, dois erros não fazem um acerto.

      Os inúmeros exemplos de miséria e fome mundo a fora não justificam os crimes que aconteceram na China Maoista. O Grande Salto foi um desastre, uma tragédia. E ao invés de corrigir o curso, o Mao eliminou e expurgou quem apontava os erros na época.

      Dá pra ser de esquerda sem ter que defender coisas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *