Só a Rosana Pinheiro-Machado pra fazer de uma conversa sobre fuga de cérebros e saúde mental na Universidade um papo gostoso. Ouça esse diagnóstico preciso, e triste, sobre a Universidade brasileira, acompanha de um discurso e ativismo em defesa da Universidade que queremos. Amanhã vai ser maior!

Para apoiar o Chutando a Escada, acesse chutandoaescada.com.br/apoio

Comentários, críticas, sugestões, indicações ou dúvidas existenciais, escreva pra gente em perguntas@chutandoaescada.com.br

Participaram deste episódio:
Filipe Mendonça – twitter.com/filipeamendonca
Geraldo Zahran – twitter.com/gnz20
Rosana Pinheiro-Machado – twitter.com/_pinheira

Não conseguimos lançar um episódio especial para o 20/11, Dia da Consciência Negra, mas você pode relembrar de um episódio sobre racismo estrutural no Brasil no nosso papo com o Joel:

-Chute 117 – Controle de corpos pretos, com Joel Luiz Costa

Amanhã Vai Ser Maior (Planeta, 2019) – o novo livro da Rosana você encontra aqui: https://amzn.to/2CZ129n

Os principais artigos da Rosana citados no episódio são:

A guerra na educação piora a já frágil saúde mental nas universidades, 15/10/2019

Fuga de cérebros e autoexílio: governo Bolsonaro reacende o trauma da ditadura, 06/08/2019

Também citamos:

-Eliane Brum, Doente de Brasil, 02/08/2019

Trilha sonora:
-Phil Pirata, Nenhum de Nós Gosta do Bolsonaro
-Maria Bethânia, Apesar de Você
-Charlie Brown Jr., Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores
-Patti Smith, People Have The Power
-Simone, Tô Voltando

2 comments on “Amanhã vai ser maior
  1. Maria Beatriz disse:

    Seria interessante vcs do podcast postarem aqui no site ou no post do Spotify os nomes das pessoas mencionadas no episódio para que nós ouvintes possamos ir em busca do trabalho acadêmico dessas pessoas brasileiras tão importantes, mesmo que não estejam mais em nosso país, assim como também séria interessante postarem os nomes dos livros (e outras fontes mais) que aparecem durante o podcast. Séria muito melhor.

    1. Geraldo Zahran disse:

      A gente tenta, Maria Beatriz.
      Algumas referências estão aí no post. Tem alguma em especial que você não encontrou?
      Obrigado por entrar em contato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *