Neste episódio recebemos o professor e pesquisador Guilherme Casarões (FGV-EAESP / Observatório da Extrema Direita) que faz um balanço da política externa brasileira com Jair Bolsonaro. Aperte o play e entenda as razões pelas quais o bolsonarismo pode ser considerado, entre outras coisas, o pior capítulo da história diplomática brasileira.

Para apoiar o Chutando a Escada, acesse chutandoaescada.com.br/apoio

Comentários, críticas, sugestões, indicações ou dúvidas existenciais, escreva pra gente em perguntas@chutandoaescada.com.br

Participaram deste episódio:

Filipe Mendonça – twitter.com/filipeamendonca
Débora Prado – twitter.com/debfbp
Guilherme Casarões – twitter.com/GCasaroes

Você conhece o Observatório da Extrema Direita? Entre aqui e saiba mais.

Quer ler os textos do professor Casarões? Clique aqui e divirta-se!

Trilha sonora (playlist completa no spotify):
Trump, Bolsonaro e o Fascismo no mundo Neoliberal – Atrack
Filho do Bolsonaro – Felipin
Cilada – Molejo
Bella Ciaou – Marcha Partisan

8 comments on “Caos como Política Externa
  1. O professor citou dois autores que trabalham a conceituação da extrema direita (far right, extreme right, radical right), quais são eles? Poderiam indicar referências? Obrigado.

    1. Geraldo Zahran disse:

      A resposta do Casaroões veio até com indicação de um capítulo de livro, Vítor:

      Cas Mudde, que até lançou um livro agora:

      https://www.ucg.ac.me/skladiste/blog_19850/objava_25030/fajlovi/Populist%20radical%20right%20Europe.pdf

      1. Muito obrigado, vou pesquisar os autores.

      1. Obrigado. Tomei nota. É que não sou fluente em inglês (embora acredite que leia bem haha) e a grafia dos nomes nem sempre é óbvia. Novamente, obrigado.

  2. Gustavo disse:

    Boa condução do Filipe e Débora. Casarões sempre ponderado e didático. Passou voando o tempo. Bravo!

    Filipe, vc se incomodaria de compartilhar seu pensamento sobre reacionarismo e conservadorismo ?

    Grato

    1. Geraldo Zahran disse:

      Valeu pelo comentário, Gustavo.

      Vamos ver o que o Filipe fala!

      Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *