Ninguém nunca fez questão de esconder o protagonismo dos militares no governo Bolsonaro, mas como ocorreu o fortalecimento do poder político dessa instituição desde a redemocratização? A Juliana Bigatão e a Marina Vitelli (Unifesp) vieram nos contar como as várias fragilidades do nosso processo de transição, as omissões de governos progressistas e a projeção das Forças Armadas contribuíram para o cenário atual.

Para apoiar o Chutando a Escada, acesse chutandoaescada.com.br/apoio

Comentários, críticas, sugestões, indicações ou dúvidas existenciais, escreva pra gente em perguntas@chutandoaescada.com.br

Participaram deste episódio:

Filipe Mendonça – twitter.com/filipeamendonca
Juliana Bigatão – twitter.com/jubigatao
Marina Vitelli – twitter.com/marinagvitelli

Conheça o Grupo de Estudos de Defesa e Segurança Internacional (GEDES) e o Observatório Sul-Americano de Defesa e Forças Armadas!

Conheça algumas publicações da Juliana e da Marina:
Dicionário de segurança e defesa, por Marina Vitelli e Héctor Luis Saint-Pierre
Comunidades epistêmicas e de prática em Defesa na Argentina e no Brasil: entre a organicidade e a plasticidade, por Marina Vitelli e Samuel Alves Soares
As Forças Armadas e a Pandemia, por Juliana Bigatão, Gislaine Amaral Silva e Jonas de Paula Vieira
A Norma de Proteção de Civis nas Operações de Paz da ONU: os mandatos robustos da década de 2000, por Juliana Bigatão

Citados no episódio:
Anuário 2020 – Forças Armadas e Defesa no Brasil
Livro – Missão Haiti: a visão dos force commanders
Chute 181 – Ditadura, Itamaraty e Direitos Humanos

Trilha sonora:
Tiro ao Álvaro, Elis Regina e Adoniran Barbosa
Los dinosaurios, Charly García
Roda Viva – Chico Buarque (Versão cover de Atila.K.W.)
Alegria Alegria, Caetano Veloso
Sulamericano, BaianaSystem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *